E como dizia um dos Surrealistas, Aragon: "Louco não é o homem que perdeu a razão. Louco é o homem que perdeu tudo, exceto a razão.

Inspirados nos personagens sem face de Magritte, nos cenários de Man Ray, nos textos de André Breton, Aragon e Artaud. La Toute-Puissance Du Revê (A Onipotência do Sonho) são diversas e inusitadas situações cênicas criadas pelo Centro Teatral e Etc e Tal, que mergulhou numa pesquisa sobre o Surrealismo e criou figuras masculinas e femininas sem rosto com figurinos que remetem à década de 1920 em especial na França e às pinturas de Magritte.
O público tem a impressão de que alguns personagens escaparam das salas de exposição ao depararem-se com figuras sem rosto (como as de René Magritte), fragmentos de uma casa que "flutuam" pela rua e corredores (portas, janelas, sofás, quadros, gaiolas), uma cena de balé surrealista acontece de forma inesperada ao som de um violino, o casamento da noiva em um imenso vestido de saco bolha e seu buquê de brócolis, seres monocromáticos e um confessionário móvel onde o público é convidado a sentar e ouvir textos de Breton, Artaud e Aragon.